free web hit counter

Siglas do Mercado Financeiro: Conheça as 10 Principais

Ao começar a estudar sobre finanças nos deparamos com uma quantidade enorme de termos e siglas do mercado financeiro.

Isso pode ser um pouco assustador de início.

Até porque a educação financeira é um assunto não tão comum em nossas vidas enquanto estamos crescendo.

Portanto, quando precisamos nos aprofundar no tema, pode parecer um pouco complexo.

Algumas pessoas acabam até desistindo de se tornarem investidoras por não entender algumas dessas nomenclaturas.

Mas fique tranquilo.

O número de termos no mercado financeiro pode ser grande, mas não é motivo para se assustar.

Todos que começam a estudar sobre o assunto passam por isso.

Tendo isso em vista, o objetivo desse artigo é apresentar as 10 principais siglas do mercado financeiro.

Para que assim você possa ter um entendimento melhor sobre o significado de cada uma delas.

Aproveite também para visitar o Portal da Riqueza, site onde é apresentado uma diversidade de conteúdos sobre educação financeira. Desde as noções básicas para quem quer começar a investir, até conceitos um pouco mais avançados.

Siglas do Mercado Financeiro

1 – Selic

A Selic é a sigla do mercado financeiro para Sistema Especial de Liquidação e Custódia.

Se trata da taxa básica de juros da economia.

A meta dessa taxa é definida pelo Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) a cada 45 dias.

Ela é o principal mecanismo de política monetária utilizada pelo Banco Central do Brasil para controlar a inflação.

Além disso, ela também influencia todas as taxas de juros do país, como as taxas de empréstimos, de financiamentos e de aplicações financeiras.

2 – CDI

O termo CDI significa Certificado de Depósito Bancário.

Ele é um dos principais indexadores dos ativos do mercado financeiro.

Você vai gostar:   8 Fomas de ganhar dinheiro com WhatsApp → Metodos Comprovados

Indexador é um termo utilizado para se referir a todo e qualquer índice utilizado como base para corrigir o valor monetário de um determinado ativo.

E os CDIs são títulos emitidos por instituições financeiras com o intuito de transferir recursos de instituições que possuem reserva para outras que necessitam de capital para repor seu caixa.

Deixa eu explicar de outra forma.

Os bancos, além de emprestarem dinheiro para pessoas físicas, também emprestam dinheiro entre si.

Isso acontece porque o Banco Central estabelece que todas as instituições financeiras precisam fechar o dia com saldo positivo em caixa.

Desse modo, a instituição financeira que está com dinheiro sobrando, empresta para a que está precisando dos recursos.

E o CDI nada mais é do que a taxa que os bancos utilizam para emprestar dinheiro entre si.

3 – IPCA

Talvez você já tenha ouvido falar deste aqui não é?

A sigla IPCA significa Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo.

Pode parecer complexo a princípio, mas para explicar de uma forma bem simples o que é IPCA: se trata do indicador oficial de inflação do país.

Ele é usado como referência para que o governo monitore a meta atual de inflação do país.

Em outras palavras, ele indica quanto que em média os preços dos produtos e serviços na economia estão subindo.

O mesmo é calculado mensalmente pelo IBGE.

4 – Liquidez

A liquidez se trata da facilidade com que o investidor pode transformar um ativo financeiro em dinheiro, sem perder valor.

Quanto mais rápida for essa transição, maior a liquidez de um ativo.

Se você quer investir um dinheiro que precisará dentro de pouco tempo, digamos por exemplo alguns meses, é importante escolher um ativo com alta liquidez.

O Tesouro Selic é um bom exemplo de ativo com alta liquidez, pois o seu dinheiro estará na sua conta no dia útil seguinte ao que você fizer a solicitação.

Você vai gostar:   Negócios com pouco investimento e retorno rápido - 5 dicas para se tornar empreendedor

Em contrapartida, imóveis são ativos com baixa liquidez.

Pois para se desfazer de um imóvel, pode levar meses ou até anos.

5 – FGC

FGC é a sigla do mercado financeiro para Fundo Garantidor de Crédito.

Se trata de uma instituição privada, formada por todos os bancos comerciais, múltiplos, de investimentos e sociedades de crédito.

O objetivo do FGC é conceder proteção ao investidor, e garantir uma espécie de seguro para alguns ativos de renda fixa.

O mesmo garante um valor de até 250 mil reais por CPF e por instituição financeira.

Ou seja, se você aplicar seu dinheiro em um ativo de algum banco que seja segurado pelo FGC, e esse banco quebrar, você recebe o seu dinheiro de volta.

6 – Custódia

Trata-se de um termo bastante usado no mercado financeiro.

Representa a guarda e o exercício de direitos sobre títulos e valores depositados em nome de um investidor.

Por exemplo:

Ao investir no Tesouro Direto, você está comprando um título do governo.

E a B3 (bolsa de valores) é a responsável pela custódia desse título.

Ou seja, é ela quem vai guardar esse título e garantir que o mesmo se mantenha no seu nome e CPF até o vencimento ou até você desejar resgatar.

7 – Alavancagem

A alavancagem é mais voltada para ativos de renda variável.

Ela serve para você negociar ativos com valores maiores do que o que você dispõe.

É preciso tomar muito cuidado ao utilizar alavancagem, pois é muito fácil de perder todo o seu patrimônio se você não souber o que está fazendo.

E em alguns casos ainda é possível ficar devendo dinheiro.

8 – Marcação a Mercado

A marcação a mercado se trata da atualização do preço de um determinado ativo para o valor mais recente.

Você vai gostar:   Método Bolt funciona? Conheça o curso do Thiago Gomes

Existem alguns ativos de renda fixa que não possuem liquidez, mas ainda assim é possível vendê-los antes do prazo.

Entretanto, o investidor estará sujeito à marcação a mercado.

Basicamente isso significa que você pode comprar um título com prazo de vencimento 2 anos a um preço de 1000 reais.

Caso você precise resgatar o dinheiro antes dos 2 anos, você irá resgatá-lo ao preço em que ele está cotado no dia, podendo ser menos ou mais de 1000 reais.

9 – Home Broker

O home broker é a plataforma digital que permite que você negocie ações e outros ativos na bolsa de valores.

Cada corretora de valores possui o seu próprio home broker, e o mesmo pode ser acessado por computadores, smartphones ou tablets.

Um dos grandes responsáveis pelo número crescente de investidores no mercado acionário é o home broker.

Isso porque o mesmo está cada vez mais fácil e prático de ser utilizado.

10 – Cotação

Também mais voltado para o mercado de renda variável.

A cotação é um valor estipulado, pelo qual mercadorias e diversos produtos e serviços são negociados.

Quando você escuta que as ações da Petrobrás fecharam a 20 reais no dia de ontem, significa que a última cotação foi de 20 reais.

Conclusões

Viu como as siglas do mercado financeiro na verdade não são tão complexas assim?

Nesse artigo eu apresentei 10 termos que eu acredito serem os mais importantes para quem está começando a investir.

Entretanto, se você quer cuidar bem do seu dinheiro e investir de forma consciente e segura, recomendo que continue estudando o máximo que puder sobre o assunto.

Espero que tenha gostado do artigo.

Forte abraço!

Francisco Krieger Abrunhoza

Quer aprender sobre SEO, Afiliados e Formas de ganhar dinheiro na Internet?

Se inscreva na nossa newsletter:

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Sanderson Moreira
Sanderson Moreira

Sanderson Moreira - Autor do Blog Empreenda Digitalmente, especialista em Marketing Digital e técnicas de SEO, atualmente noivo, tem como meta viajar e conhecer o mundo, afinal de contas, ele é grande demais para ficarmos em um lugar só!

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *